Transporte de bebidas e alimentos: como encontrar o melhor fornecedor de telemetria?

| Por: Giovana Kai

Grandes embarcadores do segmento de bebidas e alimentos estão exigindo tecnologias embarcadas nos veículos de todos os seus transportadores para conseguir monitorar de forma eficiente o comportamento dos motoristas. A maior preocupação das grandes empresas do ramo é zerar o número de acidentes – e consequentemente as fatalidades – em sua frota. Em segundo lugar vem a necessidade de reduzir custos gerados, tanto pelo desperdício quanto por uma utilização inadequada dos veículos.

Uma das soluções vistas como aliadas na gestão de frota para alcançar estes objetivos é a telemetria. Esta tecnologia é capaz de reunir as informações necessárias para agir sobre o comportamento dos motoristas e gerar resultados efetivos na frota. Lembrando que a ferramenta de telemetria, por si só, não faz o trabalho. É necessário que o gestor tome uma postura proativa para transformar os dados em atitudes.

Pensando que esta tecnologia irá influenciar em toda as operações internas do transporte de bebidas e alimentos, é necessário escolher um fornecedor de confiança, que ofereça uma telemetria precisa e com o maior número de benefícios possível, como possibilidades de integração, agilidade, entre outras.

Por isso, é necessário levar em consideração vários fatores antes de contratar o fornecedor de telemetria. Esses fatores não são só relativos à solução, mas também à sua empresa, a forma como a frota opera e suas necessidades específicas.

Separamos, de uma forma visual, os principais critérios que o fornecedor de telemetria deve atender para que possa entregar um serviço e uma ferramenta que atendam as expectativas dentro de uma operação de transporte de bebidas e alimentos ou em segmentos similares. Baixe o material gratuitamente e certifique-se de que os fornecedores que fazem parte do seu processo de cotação cumprem estes requisitos.

Botão

Autor

Giovana Kai

Giovana Kai

Assine nossa newsletter

Fique sempre por dentro das novidades nas inovações da gestão do transporte.

    Deixe seu comentário