Transporte de alimentos: categorias e principais regras

| Por: Emanuele Almeida

O transporte de alimentos está classificado como uma das atividades essenciais e de maior importância em todo o país. 

Para que tudo seja executado da maneira correta, é preciso ter conhecimento sobre as categorias dos alimentos (perecíveis e não-perecíveis), as regras para o deslocamento de cada um, normas de higienização e qualidade, entre outros fatores.

Categorias do transporte de alimentos

As categorias do transporte de alimentos são divididas em dois grupos: alimentos perecíveis e alimentos não-perecíveis.

Normalmente, os alimentos não-perecíveis são aqueles com baixíssimas chances de estragar e que são mais simples de transportar. Nesta subcategoria, estão presentes os produtos secos e industrializados, como arroz, milho, soja, macarrão e outros.

Os alimentos perecíveis, em contrapartida, exigem mais cuidados e podem estragar com muito mais facilidade. Os produtos que fazem parte dessa categoria são frutas, legumes, carnes, leite e derivados, alimentos congelados, etc.

Com base nas duas categorias, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) estabelece normas para o transporte dos alimentos e realiza a fiscalização deles, para garantir o bom estado.

Saber quais são as diferenças e regras no transporte que cada categoria exige é fundamental para realizar um trabalho eficaz, correto, seguro e higiênico.

Transporte de alimentos não perecíveis

O transporte de alimentos não perecíveis é bastante simples em comparação ao perecível, principalmente pelo fato de serem itens que não têm a qualidade prejudicada com rapidez. Além disso, eles são conduzidos em caixas, o que também contribui para a facilidade da logística.

Durante o transporte, os produtos dessa categoria são armazenados de uma maneira simples, eliminando as dificuldades no carregamento e na descarga. E é preciso estar sempre atento às normas específicas de peso máximo e quantidade de itens que podem ser empilhados.

Respeitar as regras estabelecidas para esse serviço, além de ser um dever legal, é também uma maneira de evitar altos riscos de acidentes e danos à carga. É necessário, inclusive, estar com a documentação em dia tanto do veículo quanto dos alimentos carregados.

Transporte de alimentos perecíveis

transporte de alimentos

O transporte de produtos perecíveis inclui alimentos "in natura",  semi preparados ou prontos para o consumo, que no caso necessitam de condições específicas de temperatura para manter sua qualidade e conservação.

Em razão dessa particularidade, esse tipo de condução precisa seguir regras relacionadas ao controle de temperatura, higiene e duração da viagem. Assim, a mercadoria é encaminhada até o destino final sem que os alimentos sejam prejudicados.

Veja abaixo algumas recomendações para evitar danos nesse formato de transporte:

Os caminhões que transportam alimentos perecíveis devem passar por uma inspeção sanitária, sendo necessário a obtenção de um certificado de vistoria para realizar o trabalho legalmente. Outra característica própria dos veículos usados para esse trabalho é que, nas laterais, todos devem conter uma aviso sobre o tipo de carga e informações da empresa, como nome e telefone.

Transporte de cargas refrigeradas

Para o transporte de cargas refrigeradas, em primeiro lugar, é necessário o uso de caminhões adaptados para tal. Todos os veículos devem possuir uma câmara refrigerada, para manter a temperatura adequada e preservar a condição das mercadorias.

Segundo as regras determinadas para esse serviço, as temperaturas variam dependendo do tipo de alimento:

Acerca das normas de higiene, é recomendado que sejam utilizados materiais que sejam lisos, impermeáveis e laváveis no espaço de armazenamento dos alimentos. Durante o transporte, para conferir a temperatura, é usado um termômetro calibrado, que deve estar sempre em fácil acesso.

Já a revisão da câmara refrigerada deve ser executada como uma forma de garantir a funcionalidade e bom estado dos equipamentos, além de assegurar também que não há riscos de contaminação ou baixa de performance.

Quanto mais longa for a viagem, maior é a necessidade de ficar atento a todos esses pontos.

Reduzindo custos no transporte de alimentos

É possível economizar até 70% em custos operacionais na operação logística da sua empresa de alimentos. Inclusive, é muito importante também o acompanhamento da logística dos produtos, desde a coleta no campo até a entrega para o cliente final.

A junção de uma gestão adequada com as ferramentas e indicadores certos para auxiliar na economia e produtividade são indispensáveis para o cumprimento dessa demanda. Sem esses pré-requisitos e uma visão integrada e inteligente, o desempenho pode estar sendo limitado.

Com a adesão dessas ações, grandes resultados são alcançados, como:

Vale lembrar que realizar apenas o controle da frota não é garantia de lucratividade. Agir sob as métricas-chave de maneira inteligente e direcionada é fundamental. 

Comece agora a economizar na sua operação!

Sua empresa de alimentos economizando até 70% na operação logística

Você pode estar limitando o desempenho da frota da sua empresa por (ainda) não ter uma visão integrada e inteligente

Para ir rumo a cadeia de suprimentos conectada, as informações da frota precisam estar concentradas em um único lugar. 

Telemetria no transporte de alimentos

A telemetria no transporte de alimentos é ideal para agrupar todos os dados importantes para que seja possível um monitoramento eficiente do comportamento dos motoristas e das métricas de produtividade da frota.

Esse sistema faz-se necessário nesse tipo de serviço pois, além de contribuir para zerar o número de acidentes nas frotas, também auxilia na redução dos custos, seja por desperdício ou por uso inadequado dos caminhões.

Assim, o uso da ferramenta de telemetria juntamente de uma postura proativa do gestor, que tem como tarefa transformar os dados em ações benéficas, excelentes resultados são alcançados.

Monitoramento da condução do motorista

Uma gestão de frotas completa inclui o planejamento das operações, garantia de veículos em bom funcionamento para o trabalho e monitoramento da condução do motorista. Com esse cuidado, auxiliado por soluções tecnológicas como a Telemetria e o Módulo de Inteligência de Frota, muitas vantagens são ganhas. Entre elas:

  1. Redução de custos com combustível;
  2. Diminuição de revisões não-programadas;
  3. Prolongamento da vida útil das peças e do veículo;
  4. Maior segurança na condução;
  5. Otimização de tempo;
  6. Baixa no número de acidentes;
  7. Rápida identificação de qualquer comportamento de risco.

Essa ferramenta também contribui com a diminuição das chances de perda da carga, fator que tem uma importância ainda maior no caso dos transportes de alimentos. De modo geral, o monitoramento de frotas é válido tanto para as questões econômicas quanto para a segurança da frota.

Cumprimento de prazos e rotas

Para o sucesso do transporte de alimentos, o cumprimento dos prazos e rotas é uma das tarefas de maior importância. O atraso ou desperdício de tempo pode provocar muitos problemas, entre eles, a perda de qualidade da carga, principalmente em casos de alimentos perecíveis.

Antes mesmo de iniciar o trajeto, as datas de validade das mercadorias precisam ser checadas. Não é recomendado o transporte de qualquer produto próximo do vencimento, pois se houver algum imprevisto, a qualidade pode ser danificada, visto que o estoque precisa estar sempre atualizado.

Redução de custos

Reduzir custos no transporte de alimentos pode parecer um desafio, mas, com as ferramentas e práticas corretas, é algo totalmente possível!

Veja algumas ações que contribuem para gerar mais economia:

  1. Usar recursos tecnológicos para realizar a inspeção de qualidade dos alimentos, diminuindo o tempo de serviço;
  2. Posicionar termostatos ao redor das caixas de armazenamento. Assim, será indicado quaisquer mudanças de temperatura da carga e, se necessário, é possível corrigi-las sem prejuízos;
  3. Manter a manutenção dos veículos em dia. Além dos prejuízos causados por falhas mecânicas ou elétricas, a qualidade da mercadoria também é comprometida com o desligamento do veículo;
  4. Realizar um mapeamento incluindo todas as etapas logísticas a serem cumpridas. Dessa forma, é possível criar trajetos mais rápidos e adequados, e também potencializar o uso do espaço para armazenamento das mercadorias;
  5. Assegurar-se de que as caixas estão presas de maneira firme e correta. Com a disposição certa, a qualidade é mantida e possíveis danos são evitados;
  6. Garantir que a embalagem dos produtos está adequada. Caso a qualidade seja perdida, a substituição será necessária, gerando custos extras;
  7. Aumentar a produtividade e a lucratividade através de sistemas com Inteligência artificial.

Como escolher o melhor fornecedor de telemetria

O uso da telemetria no sistema de frotas tem influência em todas as operações internas do transporte de alimentos. Logo, é indispensável que seja escolhido o melhor e mais confiável fornecedor de telemetria. É importante considerar os números de benefícios, possibilidades de integração, agilidade e outros fatores.

Assim, antes de realizar a contratação do fornecedor, é necessário garantir alguns pontos bastante importantes. Afinal, além da solução em si, é preciso levar em conta seu tipo de empresa, o formato de operação da frota e, também, as necessidades específicas.

Selecionamos os 14 critérios principais que devem ser cumpridos na escolha do melhor fornecedor de telemetria. Confira através do Checklist abaixo:

Checklist: O que não pode faltar na hora de escolher um fornecedor de telemetria veicular?

Muitas opções no mercado, mas não entregam os mesmos resultados. Saiba como avaliar.

    Cargo na empresa
    Tamanho da frota
    Segmento de atuação
    Deseja conhecer nossas soluções para frotas?

    Através desses requisitos, você poderá validar com mais propriedade e segurança quais fornecedores são adequados para entregar as soluções que sua empresa necessita.

    Conclusão

    O transporte de alimentos é um dos serviços de indiscutível importância em todo o país, sendo dividido em duas categorias: alimentos perecíveis e não-perecíveis. Cada uma das categorias demanda diferentes especificidades no transporte e possui regras de higienização, segurança e qualidade.

    Uma gestão de frotas bem executada aliada a recursos tecnológicos, como a Telemetria, é uma excelente solução para elevar a qualidade de todas as etapas que envolvem essa logística relacionada aos alimentos. Converse conosco agora!

    Converse com um de nossos especialistas

    Torne sua operação mais rentável, produtiva e econômica!

    Tags

    Autor

    Emanuele Almeida

    Emanuele Almeida

    Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop

    Assine nossa newsletter

    Fique sempre por dentro das novidades nas inovações da gestão do transporte.

      Deixe seu comentário