O que realmente é a direção defensiva?

| Por: Juliana Gallassi

A direção defensiva é importante para todos os condutores, sejam profissionais ou não, pois são expostos a situações de risco que podem vir a causar multas e infelizmente, acidentes de trânsito.

Aqueles que dirigem profissionalmente são ainda mais expostos aos riscos do trânsito e, quando envolvidos em algum tipo de acidente, sofrem diversas consequências em suas vidas. São impactos financeiros, jurídicos, de reputação para as empresas para as quais dirigem, e principalmente os impactos sociais como: fatalidades, ferimentos e sequelas graves.

Ainda há as implicações menores como multas e o acúmulo de pontos na CNH, acarretando na suspensão do direito de dirigir, um grande problema para quem depende da habilitação para trabalhar.

Sendo assim, a direção defensiva se mostra um importante conhecimento e comportamento para evitar acidentes e salvar vidas no trânsito. Por isso, nesse texto você encontrará:

Direção defensiva é uma direção segura

O manual de Direção Defensiva do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) diz que direção defensiva “é a forma de dirigir, que permite a você reconhecer antecipadamente as situações de perigo e prever o que pode acontecer com você, com seus acompanhantes, com o seu veículo e com os outros usuários da via”.

Por exemplo, motoristas profissionais devem cuidar da sua saúde, da forma como dirigem, se preocupar com multas, danos aos veículos, acidentes e demais fatores que podem prejudicar seu trabalho.

 A direção defensiva consiste em um monitoramento constante das ações por parte do condutor e deve ser associada à direção segura, assim, precauções são tomadas para preservar a vida e evitar acidentes. 

Quem não trabalha como motorista profissional, mas dirige com frequência, também é exposto diariamente aos mesmos riscos. Por isso, nós elaboramos um guia para que a direção defensiva seja feita com atenção e cuidado:

E-book: Guia da Velocidade

Eles estão entre as principais causas de acidentes com mortes no trânsito. Mudar esse comportamento depende de conscientização, treinamento e principalmente controle. Veja como aplicar esses conceitos na prática.

    Cargo na empresa
    Tamanho da frota
    Segmento de atuação

    De uma forma geral, para se prevenir desses riscos e conduzir em direção defensiva diariamente, podemos destacar 5 pontos essenciais que ajudam a evitar acidentes.

    Motoristas: o comportamento adequado dos motoristas em direção é essencial para a segurança – ele deve estar focado no trânsito, evitar qualquer aspecto de uma condução agressiva, jamais utilizar o celular, consumir álcool, drogas, ou dirigir com sono.

    Veículos: é importante ter conhecimento acerca do funcionamento dos veículos e fazer manutenções periódicas (preventivas e preditivas) para que todos os componentes estejam em boas condições de uso e funcionando corretamente.

    Conhecimento teórico: os condutores precisam ter conhecimento das regras de trânsito e todas as suas implicações. Assim, sempre obedecer aos limites de velocidade e demais sinalizações.

    Treinamentos para situações de risco: por mais experiente que o motorista seja, ele ainda não passou por todas as situações de risco. Desta forma, aplicar treinamentos que envolvem teoria integrada com prática simulada com uso de simuladores de direção, capacita e amplia as habilidades dos colaboradores na retenção do conteúdo. Com os cursos práticos aplicados no simulador de direção a retenção do conteúdo aumenta em 90%, essa é uma das melhores formas de obter melhores resultados em treinamento para motorista.

    Condições da via: é necessário sempre se atentar às condições da pista para que a dirigibilidade não seja prejudicada por buracos, elevações ou alterações no pavimento. A atenção com as condições climáticas também são fundamentais, como a chuva, neblina, vento ou fumaça proveniente de queimadas que podem alterar a visibilidade do condutor ou alterar a aderência à pista – gerando graves riscos ao condutor.

    Tipos de direção defensiva

    direção defensiva

    Existem dois tipos de direção defensiva: a preventiva e a corretiva.

    Na preventiva, o motorista pode antecipar riscos. O condutor dirige com atenção, avaliando suas condições físicas e mentais, assim como a via pela qual está trafegando. Consciente, ele trafega de acordo com a realidade apresentada.

    Já a corretiva é aquela exigida quando o condutor precisa agir com rapidez para corrigir uma situação de perigo que não pôde ser antecipada. É quando o motorista realiza ações de reparo em situações não previstas por ele. São exemplos de ações a serem tomadas nesse caso: 

    Direção agressiva: Comportamentos a serem evitados

    O contrário da direção defensiva é a direção agressiva – com ela, o motorista coloca a sua vida em risco, assim como a de outras pessoas. 

    A direção agressiva pode apresentar 3 tipos de atenção:

    Listamos alguns exemplos de comportamentos de risco ao volante que podem ser considerados como direção agressiva e devem ser evitados para um trânsito seguro no material abaixo:   

    E-book: Riscos comportamentais que causam acidentes de trânsito

    90% dos acidentes de trânsito são causados por falha humana. A prevenção depende de você! Aprenda quais são os principais riscos e como evitá-los.

      Cargo na empresa
      Tamanho da frota
      Segmento de atuação

      Assim, evitando essas condutas, o motorista reduz significativamente a probabilidade de que problemas mais sérios ocorram..

      Princípios básicos da direção defensiva

      A direção defensiva depende muito do nível de atenção do motorista. Assim, é preciso que ele esteja focado e consciente de tudo aquilo que está fazendo, podendo agir com precisão e agilidade caso algum imprevisto ocorra e, para isso, ele precisa ter em mente algumas coisas como:

      5 Boas práticas da direção defensiva

      práticas direção defensiva

      H3 1. Manter a distância segura do veículo da frente

      Essa boa prática é importante, pois caso seja necessário realizar alguma manobra ou uma freada repentina, o condutor terá tempo suficiente para reagir. A recomendação é que os veículos mantenham pelo menos 2 segundos de diferença entre eles.

      Além de ser um risco à segurança, andar colado ao veículo da frente é considerado uma infração grave – e deve ser evitada.

      Algumas tecnologias auxiliam o motorista e a central que o monitora, emitindo alertas de distância, que avisam quando o motorista se aproxima demais de quem está à frente.

      2. Usar os itens de segurança dos veículos e EPIs exigidos pelo trabalho desempenhado

      Os itens de segurança de um veículo podem reduzir os riscos de acidente e também minimizar os seus danos. Eles devem ser frequentemente verificados para garantir que sempre estarão em boas condições de uso.

      Dependendo do tipo de operação da empresa para as quais os motoristas trabalham, o uso de EPIs são extremamente necessários para manter a segurança durante a condução do veículo e atividades como carga e descarga, por exemplo.

      3. Avaliar a condição física e mental do condutor

      Guiar um veículo é uma atividade que exige total concentração e disposição do motorista. Cerca de 90% dos acidentes de trânsito são ocasionados por falhas humanas na direção – assim, os comportamentos de risco são os maiores inimigos.

      É necessário ter atenção a riscos na condução como sonolência, uso de celular, distrações, uso de cigarro, distância perigosa, excesso de velocidade, conversões sem sinalização, entre outros. 

      Outro ponto relevante é avaliar o estado emocional dos motoristas. Caso estejam  doentes, nervosos ou abalados emocionalmente, poderá influenciar negativamente no desempenho ao volante. 

      4. Observe atentamente os outros veículos

      Estar atento ao comportamento dos demais veículos na via ajuda a ter uma reação mais rápida e segura, caso seja necessário. Para isso, é preciso ter cuidado com os excessos de velocidade, para que  o motorista consiga ter controle do seu campo de visão. Afinal, quanto maior a velocidade em que o veículo se encontra, menor se torna o campo de visão de quem dirige e, consequentemente, a atenção em outros veículos diminui.

      5. Manutenções periódicas

      A manutenção do veículo é fundamental para a segurança,  portanto também é uma prática de direção defensiva importante. Sempre dê preferência à manutenção preventiva, que é mais segura, simples e barata que a corretiva. 

      Conclusão

      A direção defensiva é um dos mais importantes agentes para um trânsito seguro. Ao compreender os tipos de direção, suas implicações dentro do ambiente do tráfego de veículos e possíveis soluções para comportamentos perigosos nas vias, os motoristas estarão sempre preparados e conscientes do seu papel na direção defensiva.  

      Pensando em aqueles que trabalham diretamente com transporte e na segurança no trânsito, é sempre necessário estar munido de ferramentas de controle e automação.

       Por isso, a Trimble tem o Vsafe+, a solução para a segurança da sua frota.

      Conheça o Vsafe+

      A segurança da sua operação logística 100% integrada - é assim que o Vsafe+ funciona, trazendo o aumento da acuracidade dos dados e da produtividade do sistema de gestão, garantindo a prevenção de acidentes na sua operação.

      Autor

      Juliana Gallassi

      Juliana Gallassi

      Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop

      Assine nossa newsletter

      Fique sempre por dentro das novidades nas inovações da gestão do transporte.

        Deixe seu comentário

        Comentários