Psicologia do trânsito na prevenção de acidentes

| Por: Veltec

O que a psicologia do trânsito estuda?

A psicologia do trânsito, é uma área do conhecimento que estuda o comportamento humano no contexto do trânsito, investigando fatores internos e externos, conscientes e inconscientes que promovem, influenciam e transformam esses comportamentos.

Sua esfera de estudo é constituída de três sistemas principais: a via, o veículo e o homem, sendo o último, o mais complexo, pois tem a maior probabilidade de desorganizar todo o restante do sistema, dependendo das ações que comete.

Uma importante vertente da psicologia do trânsito encontra-se no trabalho voltado à problemática de acidentes, tendo como foco o comportamento dos motoristas e como estes influenciam na ocorrência dos acidentes de trânsito.

Dentre os aspectos que possuem grande relevância nos estudos voltados aos comportamentos adequados na direção, destacamos:

Mesmo estando preparado para enfrentar as condições adversas que possam interferir na estrada, não basta simplesmente ver o perigo, é preciso tomar uma decisão e reagir.

Alguns fatores influenciam no tempo de reação, um exemplo é a velocidade com que um motorista dirige.  Veja na imagem abaixo, que quanto mais rápido o veículo estiver, maior a distância percorrida para reagir e de fato parar o carro:

E-book: Riscos comportamentais que causam acidentes

Conheça os comportamentos que colocam os motoristas em risco.

Como aplicar a psicologia do trânsito na gestão de frotas?

A avaliação psicológica para o trânsito passou a se concentrar não apenas nos testes que examinam o processamento de informações ligado à capacidade de tomar decisões, mas também no comportamento e subjetividade.

Algumas empresas já utilizam esses aspectos na contratação de motoristas, como é o caso da Viação Águia Branca, que realiza uma parceria entre as áreas de recursos humanos e medicina para avaliação dos candidatos.

Assim, características comportamentais como a coerência de raciocínio, relação entre linguagem corporal e falada, autonomia, relacionamento interpessoal, equilíbrio emocional, são cruzadas com os tipos de perfis de condução.

Estes abrangem: fatores de risco na direção encontrados nos hábitos e na personalidade do indivíduo, tipos de jornada de trabalho, perfis de empresas já trabalhados, entre outros aspectos. Proporcionando uma avaliação mais completa e embasada em todos os elementos necessários para a contratação dos melhores motoristas para as operações.

Lembramos que alguns traços de personalidade podem relacionar-se a comportamentos impulsivos, possibilitando direção perigosa, agressividade, irresponsabilidade, intolerância à frustração, impulsividade, entre outros comportamentos que geram riscos na condução de um veículo.

Estas características influenciam em maior grau a ocorrência de acidentes de trânsito, e mais ainda quando unidas a características fisiológicas como fadiga por exemplo.

Alguns autores da área de psicologia do trânsito defendem que somente o aumento na fiscalização e a maior rigidez da legislação, não serão suficientes para uma redução significativa dos acidentes. Mas são necessárias iniciativas que ajam diretamente no comportamento e conscientização dos condutores, já que a principal causa de acidentes de trânsito decorre de falhas humanas.

É nessas horas que a tecnologia é de grande ajuda, pois possui soluções que podem monitorar entre os motoristas, comportamentos de risco que devem ser trabalhados, identificando com quem e onde atuar em treinamentos.

A psicologia do trânsito propõe um sistema viário mais humanizado, em que o conceito de prevenção de acidentes está diretamente associado à educação, e não se limita somente à informação, mas também sobre a possibilidade de ação.

Os motoristas devem estar preparados e sensibilizados não apenas com informações sobre sinalização e regras para direção, mas principalmente sobre sua conduta e comportamento.

Na Viação Águia Branca por exemplo, os motoristas passam por uma entrevista antes de iniciar um turno de trabalho, e se não estiverem descansados e aptos o suficiente para uma direção segura, não trabalham no dia, e não são onerados por isso.

Muitos condutores utilizam os recursos disponíveis na empresa (como locais apropriados para dormir e salas de estimulação), pois estão cientes da importância de estarem em perfeitas condições para dirigir. Aqui destacamos a importância do incentivo a esta cultura de segurança, que também deve fazer parte da cultura organizacional, sendo disseminada entre todos os envolvidos.

A proposta da psicologia do trânsito é uma aprendizagem humanizada, que provoca uma transformação no comportamento do indivíduo, em suas escolhas, atitudes e personalidade, que penetra em seus valores e age na mudança de comportamentos.

Se você deseja aprofundar nos comportamentos de risco dos motoristas, confira o nosso material exclusivo sobre o tema e conheça ferramentas para evitar condutas que podem prejudicar a segurança de colaboradores e terceiros.

Soluções tecnológicas para uma frota de sucesso

Converse com nossos especialistas e torne sua operação mais rentável, produtiva e econômica:

Autor

Veltec

Veltec

Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop

Assine nossa newsletter

Fique sempre por dentro das novidades nas inovações da gestão do transporte.

    Deixe seu comentário

    Comentários