O que é Pirâmide de Bird e como aplicá-la na sua frota?

| Por: Emanuele Almeida

Durante as décadas de 1950 e 1960, Frank Bird foi pioneiro no desenvolvimento de um conceito de lesão que inclui controle de acidentes, identificação, custos e danos materiais. Esse método ainda é muito utilizado na análise de acidentes, como na Pirâmide de Bird para gestão de frotas.

Esse modelo aponta o descontrole como principal causa de perdas e também sugere que para que ocorra um sinistro é preciso de uma série de eventos. A ideia é que a partir da pirâmide, tenha-se mais facilidade para evitar acidentes e doenças do trabalho.

Uma vez entendendo a sequência que leva ao acidente de trabalho, ficará mais fácil explicar ao trabalhador todas as ações que resultaram em determinado acidente. 

O que é Pirâmide de Bird?

A Pirâmide de Bird propõe que acidentes, lesões e pequenos incidentes tem uma lógica constante e proporcional.

Ela é baseada na teoria de Heinrich e em 1969, Frank Bird Jr criou a Pirâmide de Bird. Engenheiro e Gestor de programas de saúde e segurança do trabalho, desenvolveu um estudo para medir e qualificar os riscos laborais dentro das empresas.

Após uma análise de 1,7 milhão de casos de acidentes de trabalho de 297 empresas diferentes, ele concluiu que o perfil acidentário trabalhista segue a proporção de 1:10:30:600. Ou seja, a cada 600 pequenos incidentes, 30 lesões ocorrerão. A cada 30 lesões, 10 acidentes surgem. E a cada 10 acidentes, 1 fatalidade ocorre.

É importante lembrar que:

A relação entre Pirâmide de Bird e a segurança no trabalho

caminhão tombado relacionado à segurança do trabalho e a pirâmide de bird

Antes de tudo é necessário compreender que essa proporção foi resultado das empresas avaliadas por Bird e que ela pode mudar se a pesquisa for realizada para uma empresa de outro segmento e nos dias atuais. Para identificar a proporção exata da sua empresa, é preciso fazer um cálculo exclusivo para ela, de acordo com as particularidades do próprio negócio.

Porém, de acordo com a teoria, independente da proporção identificada, em toda pirâmide é possível visualizar que são raros os eventos de maior gravidade e comum os incidentes, sendo a maior parte resultado do “efeito dominó”, em que um ocorre sob influência do outro.

Já que esses incidentes acontecem em maior volume, eles devem receber maior atenção. Pois, ações preventivas com a finalidade de evitar acidentes são muito mais bem sucedidas quando voltadas à correção dos desvios ou eventos que levaram a um quase acidente.

Como eles ocorrem em maior volume, deverão receber maior atenção. Isso porque ações preventivas com a finalidade de evitar acidentes são muito mais bem sucedidas quando direcionadas a correção dos desvios, ou eventos que levaram a um quase acidente.

Dessa forma, ela pode ser uma boa ferramenta para avaliar os riscos e planejar ações preventivas, a fim de ter uma melhora contínua, e diminuir e até eliminar os eventos não desejados e suas consequências. Por exemplo, ela pode ajudar a identificar se os incidentes estão acontecendo pela forma de condução ou problema no veículo. A partir disso, pode-se buscar a resolução do problema.

Grande parte dos incidentes nas estradas é resultado de algum comportamento indevido dos motoristas, por isso é tão importante essa identificação e correção. Se você quer conhecer mais sobre os riscos comportamentais, baixe o e-book gratuito da Trimble sobre o assunto.

E-book: Riscos comportamentais que causam acidentes de trânsito

90% dos acidentes de trânsito são causados por falha humana. A prevenção depende de você! Aprenda quais são os principais riscos e como evitá-los.

    Cargo na empresa
    Tamanho da frota
    Segmento de atuação

    Como utilizar a Pirâmide de Bird?

    O mais importante da Pirâmide de Bird não são os números em si, mas seus ensinamentos.  O mais útil dessa teoria é que ela possibilitou compreender que os programas de sobreaviso para incidentes não tão graves devem receber cuidados em dobro, porque eles ocorrem em maior volume. Isso não significa abrir mão das precauções com os acidentes mais graves.

    Na prática, isso significa adotar uma política rigorosa contra fatos que parecem ser irrelevantes, já que eles são os que mais acontecem. Afinal, quanto maior for a quantidade de erros pequenos em determinado período, maior será o risco de eles se tornarem mais graves.

    A seguir, veja como transformar a Pirâmide de Bird em atitudes práticas:

    Por que aplicar a pirâmide de bird na sua empresa? 

    A Pirâmide de Bird é uma importante ferramenta para a gestão de frotas, pois ao olhar para os incidentes aparentemente sem importância, ajuda a evitar acidentes maiores, contribuindo com a segurança no trânsito. O método também pode ajudar a reduzir os custos com multas e com a manutenção da integridade dos colaboradores, evitando processos judiciais.

    Já que uma das principais funções de um gestor de frotas é garantir a segurança dos seus motoristas, a adoção de um modelo com base na análise de indicadores, como a Pirâmide de Bird, pode ser uma forma de mudar a gestão com êxito. Além disso, gerir motorista não é uma tarefa simples, uma vez que gestores podem enfrentar resistência ao tentar implementar uma cultura de prevenção de riscos.

    É comum isso acontecer porque alguns hábitos não são vistos como problemas pelos motoristas,  já que não geram acidentes ou prejuízos para a empresa. Por meio da Pirâmide de Bird é possível entender a sequência que leva ao acidente de trabalho e isso pode ser mostrado de forma visual aos seus motoristas.

    Gestão mais segura

    Muitos gestores estão utilizando a análise de indicadores para gerenciamento de frotas.  Isso porque, enquanto a empresa estabelece processos de melhorias por meio da geração de dados, além de tornar a frota mais segura, ela está sendo disruptiva. Ela está saindo do status quo, atuando de forma preventiva, o que abre espaço para o crescimento exponencial. 

    Melhoria contínua da conduta dos colaboradores

    Por meio da Pirâmide de Bird, o gestor consegue atuar de forma mais assertiva na gestão dos motoristas. Ao unir o método com ferramentas como a telemetria e análise do perfil dos condutores, é possível transformar os dados em ações efetivas, direcionadas para grupos focais.

    Identificação de comportamentos de risco

    Para se utilizar indicadores para a tomada de decisão é preciso identificar os comportamentos de risco por meio da coleta de dados. Por isso, a pirâmide ajuda a entender, de forma visual, como esses comportamentos podem se tornar problemas maiores. 

    Economia nos processos de manutenção

    A pirâmide não se aplica apenas na gestão de risco. Os processos de manutenção preventiva da frota podem contar com essa ferramenta de gestão, a fim de detectar os problemas e solucioná-los antes que algo mais grave aconteça.

    Conclusão

    A Pirâmide de Bird ajuda a visualizar os problemas para encontrar meios de solucioná- los. Como mencionado anteriormente, a tecnologia pode ser uma aliada, especialmente a telemetria que ajuda a identificar os comportamentos de risco dos motoristas.

    Mas, antes de realizar esse investimento, é preciso analisar se ela realmente consegue suprir as necessidades esperadas. Para ajudar na sua análise, baixe o e-book gratuito da Trimble com os pontos mais importantes que uma boa tecnologia de gestão de frotas deve conter e qual o seu retorno monetário em cima do que foi investido.

    E-book: Retorno sobre o Investimento (ROI) na Gestão de Frotas

    Será que investir em tecnologia para gestão de frotas realmente traz retorno e rentabilidade? Descubra nesse material!

      Cargo na empresa
      Tamanho da frota
      Segmento de atuação
      Deseja conhecer nossas soluções para frotas?

      Tags

      Autor

      Emanuele Almeida

      Emanuele Almeida

      Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop

      Assine nossa newsletter

      Fique sempre por dentro das novidades nas inovações da gestão do transporte.

        Deixe seu comentário