Boas práticas nas operações canavieiras 

| Por: Emanuele Almeida

Toda cana de açúcar moída se transforma em álcool ou açúcar e algumas usinas utilizam o bagaço para a geração de eletricidade ou, em escala menor, de biogás. Nas operações em canavieiras, existe uma cadeia de processos que envolvem desde o preparo do solo até a entrega da cana à esteira para ser moída. Essa é a logística da cana-de-açúcar. Por ser um processo que apresenta riscos para os colaboradores, boas práticas devem ser pensadas e aplicadas durante todas as operações canavieiras.

Para entender melhor como funcionam as operações e as melhores práticas para as operações canavieiras, continue a leitura! 

Como funcionam as operações canavieiras?

Na logística canavieira é preciso estar atento ao CTT (Corte, Transbordamento e Transporte). O processo é essencial para a sobrevivência de uma usina canavieira, pois se não for realizado com rapidez, qualidade e eficiência pode acabar com todo o negócio. Assim, as operações dependem de três fases:

– Rapidez: a cana é um insumo perecível que depois de cortada tem até 8 horas para ser industrializada ou começará a perder suas propriedades;

– Qualidade: espera-se que depois de plantando, um canavial perdure por até sete cortes antes de ser reformado. A logística de corte deve visar a longevidade deste ativo;

– Eficiência: com equipamentos de corte e transporte muito caros, ser eficiente não é uma escolha, é uma necessidade.

As etapas do transporte de cana-de-açúcar

Acredita-se que parte do valor total de uma produção de cana-de-açúcar está ligada com a logística de corte, armazenamento e transporte de produtos, sendo que este último afeta boa parte do custo. Por isso, implementar medidas de segurança para o transporte de açúcar ajuda a preservar sua qualidade. 

O transporte de cana-de-açúcar pode ser dividido em três etapas:

  1. Frente de Corte: a frente de corte é formada por equipes de trabalho designadas para retirar a planta do solo e direcionar para a usina. Essa operação é feita, normalmente, de forma mecanizada, a partir de equipamentos próprios para a atividade de colheita.
  2. Carregamento: as atividades de carregamento dizem respeito às operações executadas entre o recolhimento da cana gerada pelo corte até a sua transferência para os veículos de transporte. O equipamento utilizado no carregamento se chama transbordo, ele é acoplado a um trator, formando um sistema denominado trator-transbordo.
  3. Transporte: o transporte é a etapa final da cadeia de abastecimento até a indústria. Nessa etapa, retira-se a matéria prima das lavouras e leva até as usinas, onde serão consumidas internamente com o propósito de se transformar em produtos finais.

A importância da segurança no trabalho com cana-de-açúcar

Colheitadeira na plantação de cana-de-açúcar

A segurança do trabalho é um setor importante para todas as empresas, pois preza pela qualidade de vida e proporciona um ambiente de trabalho seguro, o que influencia na produtividade e, até mesmo, na redução de custos, uma vez que ações preventivas evitam gastos com tratamento de funcionário acidentado e processos judiciais.

No Brasil, a segurança do trabalho segue as Normas Regulamentadoras (NRs), que são decretos e portarias utilizados como base para o trabalho e o exercício das atividades profissionais.

A segurança do trabalho nas usinas de cana-de-açúcar deve estar presente desde a colheita, processamento, e transporte para chegar ao destino final. Além de proteger a integridade física do trabalhador, também atua na prevenção de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

Os acidentes nas estradas podem ser um risco para os trabalhadores, pois são veículos pesados em estradas mal conservadas. Por isso, a empresa precisa investir também na segurança dos motoristas que transportam a matéria-prima. Algumas soluções podem ser adotadas para diminuir os riscos de acidente e melhorar a qualidade de vida do trabalhador. Confira 3 ferramentas que podem te ajudar no e-book gratuito da Trimble. 

E-book gratuito: 3 Ferramentas de segurança para sua frota

Conheça as tecnologias capazes de inibir comportamentos que causam acidentes:

Boas práticas para realizar nas operações canavieiras

Como visto, as operações canavieiras são de grande risco, se não executadas corretamente. Por isso, é essencial incentivar boas práticas em todas as etapas e setores. Dessa forma, além de aumentar a produtividade e reduzir custos, também protege a vida dos colaboradores. 

Confira algumas práticas para realizar nas operações canavieiras: 

– Conhecimento das normas: as regras de segurança para o transporte logístico devem ser orientadas pela NR 11, NR12 e NR17. Elas são pensadas para organizar o setor, atuando não só como orientação para os responsáveis, mas também como base para a fiscalização.

– Distribuição correta da carga: distribuir a carga corretamente auxilia para que o caminhão tenha estabilidade e possa fazer a viagem com mais tranquilidade. A distribuição de carga deve ser uniforme sem sobrecarregar um dos lados do veículo. Pode parecer simples, mas quando esse cuidado é negligenciado, há maiores riscos de tombamento do caminhão.

– Incentivo do uso de EPIs adequados: os equipamentos de proteção individual (EPIs) são fundamentais para garantir a segurança dos colaboradores e devem ser prioridade em qualquer empresa. É importante promover treinamentos e campanhas de conscientização para que os funcionários compreendam a importância dos EPIs e como eles devem ser utilizados. Além disso, também é preciso fornecer os equipamentos necessários para realizar as atividades em condições adequadas e seguindo as orientações das normas de segurança. 

– Mapeamento dos pontos de risco: em um armazém ou centro de distribuição, alguns pontos são considerados mais críticos, pois nestes locais há maior chance de acidentes. Por isso, é importante fazer uma avaliação cuidadosa do local de trabalho e orientar os colaboradores quanto aos riscos e os cuidados que devem ser aplicados, além da sinalização do ambiente.

Soluções Trimble: como auxiliam os processos logísticos de cana-de-açúcar?

A redução de custos representa um dos mais importantes objetivos nas operações canavieiras.  Com a colheita mecanizada, processos de logística e produção ficam dependentes uns dos outros. Não somente a logística de transporte, mas também de colheita que envolve o corte e o transbordo do produto nos caminhões. 

As máquinas que determinam o ritmo de trabalho na plantação de cana são as colhedoras e tratores ou caminhões transbordos. Dessa forma, se elas e os trabalhadores ficarem ociosos, impactará no abastecimento da matéria-prima, prejudicando a linearidade industrial e gerando o aumento de gastos.

Para que a operação obtenha resultados positivos, é importante considerar o canavial, a velocidade e o tempo de corte. Estas três variáveis são fundamentais para a construção da equação ideal, que resulta em produtividade eficiente e moagem efetivada. Dessa forma, o gestor precisa estar atento ao: 

No processo de transporte, é importante cuidar do modo de condução dos motoristas, além do carregamento. Jornadas exaustivas, desvios de rotas e direção perigosa são itens que devem ser monitorados tanto para a segurança da carga e do veículo, quanto do motorista.

Quando se trata dos processos logísticos de transporte, a melhor opção é adotar um sistema de rastreamento. Por meio dele, o gestor tem acesso a relatórios, localização em tempo real, modo de condução, entre outros fatores que contribuem diretamente com o aumento da produtividade e com a redução de custos, além de proporcionar mais segurança. Esse cuidado ajuda não só na proteção da carga, como pode salvar a vida do motorista.

A Trimble é especialista em transporte seguro, independente do tipo da via, e para trazer mais segurança para o transporte da cana-de-açúcar, você pode adotar um sistema de telemetria. Com a telemetria, pode-se obter um ranking de motoristas, controle real do consumo de combustível,  acesso a dados completos e, consequentemente, a redução de acidentes. A solução ainda pode ser integrada com o videomonitoramento e o sensor de fadiga. 

Para conhecer mais sobre a telemetria e como ela contribui para um transporte mais seguro nas operações, confira o material abaixo.

E-book: Tudo o que você precisa saber sobre telemetria e gestão de frotas

O que é telemetria veicular e como ela atua na gestão de frotas? Descubra aqui!

    Cargo na empresa
    Tamanho da frota
    Segmento de atuação
    Deseja conhecer nossas soluções para frotas?

    Conclusão

    As operações canavieiras ainda são muito atrasadas quando comparadas com outros processos logísticos da indústria. É indiscutível que os gestores busquem meios de otimizar a logística da cana-de-açúcar. Somente ferramentas e técnicas modernas bem direcionadas garantem a evolução dos processos.

    A tecnologia é uma grande aliada para incentivar e aplicar boas práticas. Porém, a maior parte dos acidentes ainda acontece pelo fator humano. Por isso, é fundamental treinar os colaboradores. Para proteger a vida dos seus colaboradores nas operações, conte com a Trimble!

    Ana Clara Marcondes – Massi Digital

    Tags

    Autor

    Emanuele Almeida

    Emanuele Almeida

    Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop Uma mão digitando em um laptop

    Assine nossa newsletter

    Fique sempre por dentro das novidades nas inovações da gestão do transporte.

      Deixe seu comentário